Publicidade


Notícias


Pesquise


No fim de semana do Dia dos Namorados, colunista Érika Bernardes reflete sobre Artigos

No fim de semana do Dia dos Namorados, colunista Érika Bernardes reflete sobre "A Era dos Amores Líquidos"

# por Érika dos Reis Bernardes 13-06-2021 há 3 mêses 809

  • Tweet

Publicidade

Neste Dia dos Namorados que passou, principalmente por não estar comemorando como muitos,
comecei a refletir sobre o porquê da maioria dos relacionamentos do Séc. XXI terminarem
tão rápido. Vendo alguns exemplos, percebi que um relacionamento que dura um ano, é
lucro. Mas por que isso?

Quando conhecemos alguém, nos encantamos com cada ação da pessoa, tudo na
vida é melhor com a pessoa do lado, queremos ficar toda hora juntinhos dos crushes que
deram certo. Li em um artigo que as substâncias liberadas no cérebro quando se está
apaixonado são as mesmas substâncias que liberam ao utilizar drogas - por isso, quando
olhamos para a pessoa que estamos apaixonados, a pupila dilata. Só que se usarmos
drogas demais, enjoamos ou viciamos. Isto é, ou começamos a nos irritar com qualquer
coisinha que o parceiro faz, ou nos tornamos obsessivos demais, dependentes, a ponto de
sufocar o parceiro.


E quando uma pessoa percebe isso, ela se vê em um cruzamento: será que me
esforço pra dar certo ou termino de vez? Começa a ver os prós e contras.
Preguiça do esforço que terá que fazer? Talvez. Mas acredito que cada jovem fez
um planejamento de vida: O que eu quero ser quando crescer? E se vermos alguns
exemplos de casais mais velhos, percebemos que não é tão fácil assim ter um
relacionamento. Logo desistimos e partimos para outra, em busca do prazer sem
compromisso.



Há também a questão da cultura da família. Famílias tradicionais, que possuem pai
e mãe ou casais homossexuais que deram certo, mesmo com crises, os filhos tendem a ver
o exemplo e dedicam-se a achar alguém para construir a vida juntos, espelham-se nos pais.
Caso os pais tendem a brigar na frente dos filhos, os mesmos pensam que ter um
relacionamento é ruim, logo procuram outras perspectivas. E também têm os pais solteiros,
que os filhos observam e percebem que não precisam de ninguém para compartilhar a vida.


Nos dias atuais, ter um relacionamento, já não é mais um objetivo cultural, pois no passado, uma mulher que não se casasse antes dos 30 era solteirona. Agora temos a chance de escolher. Se jogarmos ao Universo ou a Deus o desejo de ter um parceiro, Eles irão atender. Se jogarmos nossos planos, Eles irão atender. 
Mas não fique triste por estar sozinho no dia dos namorados, cuide de si, ame a si, para quem sabe no ano que vem amar ao outro como tu amas a ti mesmo. E para aqueles que estão comemorando, muita luz e amor neste dia, sortudos são aqueles que amam.
Feliz Dia dos Namorados!


P.S.: Todos esses pensamentos são teorias da minha cabeça, ok? Não quer dizer que são
certos ou errados.

    Palavras-chave
  • Imbituba
  • Érika Reis Bernardes
  • Érika
  • jovens
  • adolescentes
  • adolescência
  • coluna
  • colunista
  • À flor da pele
  • namorados
  • dia
  • amores líquidos
  • paixão
  • obsessão
  • reflexões
  • Tweet
Atenção

As opiniões de nossos colunistas não expressam necessariamente a opinião do Portal AHora e são de responsabilidade dos mesmos. O espaço é aberto para a expressão pessoal, independentemente de credo, linha de atuação ou posição política, de acordo com a forma que cada um de nossos colunistas vê e sente o mundo.


As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 9 9115.3099
Inbox no Facebook

portalahora@gmail.com

Localização

Imbituba - SC Brasil