Publicidade


Notícias


Pesquise


‘Mais amor, menos bitucas, por favor Meio Ambiente

‘Mais amor, menos bitucas, por favor": executado por crianças, Projeto de Garopaba já retirou e reciclou mais de 28 mil pontas de cigarro

por Administrador 11-12-2019 há 1 ano 1993

  • Tweet

Publicidade

A preocupação com a saúde e qualidade de vida dos moradores de Garopaba motivou um grupo de pessoas a criar um projeto para minimizar as consequências à saúde humana e ambiental de forma articulada para ser levado adiante por gerações futuras em todo o litoral catarinense. 

O grupo intitulado Pró-Coleta Seletiva, no qual um dos participantes é o Instituto Monitoramento Mirim Costeiro, constatou que as bitucas de cigarro são sempre os principais resíduos coletados nos mutirões do Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias nas praias de Garopaba. Em 2019 esta ação contabilizou só na praia de Garopaba um total 4.751 bitucas e em 9 anos quase 28 mil.

Com isso, tornou-se evidente a necessidade de fomentar uma campanha de prevenção ao fumo e ao descarte inadequado dos tocos de cigarros, uma vez que este resíduo apresenta muitos poluentes tóxicos que prejudicam a vida e o meio ambiente. 

Com apoio do IFSC Campus Garopaba, Gráfica Pinta, Escola de Educação Básica Professor José Rodrigues Lopes, Grupo de Reiki Comunitário e Instituto Monitoramento Mirim Costeiro com envolvimento dos estudantes do 6º ano da Escola de Educação Básica Professor José Rodrigues Lopes foi desenvolvida a primeira fase do projeto ‘Mais amor, menos bitucas, por favor!’. Os estudantes participaram de duas oficinas na escola para a confecção de bituqueiras feitas de garrafa pet e duas saídas a campo, onde percorreram as ruas centrais da cidade. E, para a surpresa dos envolvidos, coletaram 8 mil pontas de cigarro pelas mãos de 17 crianças na parte da manhã, e de 12 à tarde, além de outros 20 voluntários.

No total, o projeto ‘Mais amor, menos bitucas, por favor’ contabiliza 28 mil bitucas retiradas até agora. Elas serão encaminhadas para a reciclagem. O IFSC Campus Garopaba desenvolve um projeto piloto de reciclagem destas bitucas, que separadas da seguinte forma: foram retirados alguns resíduos tóxicos destas pontas de cigarro e este insumo foi utilizando como agrotóxico em roseiras. O restante é separado em papel e plástico, que seguem para reciclagem.

Na manhã e tarde desta segunda-feira (09) foi o momento de reunir as crianças das oito turmas do 6º ano e voluntários para a celebração do final desta primeira fase do projeto e entregar os certificados de participação e uma lembrancinha feita pelos voluntários. Ao todo foram 55 alunos que participaram do projeto.

Estudantes do 6º ano da Escola Professor José Rodrigues Lopes participam do projeto

Nesta semana serão recolocadas novas bituqueiras nos mesmos pontos onde foram distribuídas anteriormente: no deck e calçadão da orla da praia, em lojas, em ruas do centro que tem bastante fluxo de pessoas, próximo as paradas de ônibus, escolas, empresas, etc. A ideia do grupo é potencializar parcerias e voluntários para atingir toda a cidade.

O envolvimento do público escolar do ensino fundamental como alvo do projeto deve-se ao fato de que a infância é uma fase da vida de grande suscetibilidade, em que se inicia o processo de autoestima e inicia a consolidação de hábitos, definindo comportamentos que os acompanharão pela vida.

Sobre o Instituto Monitoramento Mirim Costeiro (IMMC)

O Instituto Monitoramento Mirim Costeiro (IMMC) possui um programa que é uma Tecnologia Social pioneira no Brasil de educação para a conscientização da preservação da zona costeira e valorização da cultura tradicional de Garopaba (SC). Há sete anos fomenta a aprendizagem participativa através da pesquisa, do aprender-fazendo dentro do contexto sociocultural. Por meio de atividades lúdicas, saídas a campo, palestras e pesquisas é direcionado a alunos do 4º e 5º ano das Escolas Municipais de Garopaba(SC). 

A metodologia trabalha aspectos ambientais e socioculturais da zona costeira da região. Após os encontros, que se dividem em momentos de teoria e de prática e o avistamento de baleias em seu berçário na Praia da Gamboa, ou em outra praia de Garopaba que estejam passando a temporada com os filhotes. Após, os educandos recebem um Certificado de Monitor Mirim Costeiro.

Desde 2012 foram beneficiados mais de 2.240 alunos de 12 Escolas Municipais de Garopaba, além de envolver mais de 30 professores da Rede de Ensino. Foram 192 saídas a campo, 277 aulas teórico-participativas, além da instalação de 22 placas informativas com indicadores locais nas principais vias de acesso das praias monitoradas. Mais de 30 mil pessoas impactadas com o trabalho.  A maior motivação dos Educadores do IMMC é proporcionar às crianças uma oportunidade de aprendizagem prática in loco, que as conecte e aproxime do ambiente onde vivem, despertando o sentimento de pertencimento e apropriação com o seu território.

Várias premiações em apenas 7 anos

Em sete anos de existência, foi condecorado com importantes premiações e já virou referência na área de educação ambiental em Garopaba (SC), mas também recebeu reconhecimentos nacionais e internacionais. Foi um dos 16 projetos escolhidos na categoria Young Projects  Award, no Prêmio Lush Spring Prize 2017, Mérito Educacional (MEC) 2016 - reconhecimento como instituição de referência para a inovação e a criatividade na educação básica do Brasil; ficou entre os 500 melhores projetos socioambientais da América Latina - 8º lugar na categoria ‘Oceanos’ no Prêmio América Latina Verde 2016, e recebeu ainda o Prêmio Mérito Educacional, concedido pela Câmara Municipal de Vereadores e pelo Conselho Municipal de Educação de Garopaba, em 2014.

Conquistou o Prêmio América Latina Verde 2017 na categoria ‘Oceanos’ entre 2.409 projetos inscritos de 36 países da América Latina. Nesta categoria foram 34 projetos e apenas de 12 foram selecionados entre os 500 melhores. O IMMC foi um dos três finalistas nesta categoria, juntamente com o projeto Chile es Mar, do Chile e o projeto Fondo Paracas, do Perú, saindo com o primeiro lugar. No ranking geral que integra várias categorias se classificou na 79º posição ficando entre os 500 melhores da América Latina. 

Recebeu em 2017 o Prêmio IGK - A grande jogada social, do Instituto Guga Kuerten na categoria Ação Educativa Ambiental e foi reconhecido como Tecnologia Social pela Fundação Banco do Brasil. Também é um Comitê Voluntário instituído na Conferência dos Oceanos 2017, organizada pela Organização das Nações Unidas (ONU), sendo um exemplo de solução para a educação de crianças para resolução da problemática de poluição dos oceanos. O IMMC foi finalista do Prêmio Santa Catarina pela Educação 2018 e foi semi finalista do Prêmio Itaú-Unicef 2018. Em 2019 ganhou o Prêmio Nana Mininni Medina na categoria Educação Não Formal.

Sede institucional

Abriu a primeira sede institucional no Centro Histórico de Garopaba em dezembro de 2017, que foi estruturada como um Centro de Referência em Educação Socioambiental na região. Possui o Mini Museu do Mar, Oceanoteca com livros, vídeos e jogos educativos sobre os oceanos. Oferece para as crianças da comunidade Oficinas de Arte Reciclagem, Expedições Científicas, Yoga, além de oportunizar para as famílias da comunidade eventos anuais como o DMLRP – Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias, Celebração de Boas Vindas as Baleias Franca, além do estande institucional em evento culturais da cidade. Na temporada de verão impactou 15 mil turistas nas praias da região em seu projeto Verão Praia Limpa 2018/2019.

Em fevereiro de 2018, o Monitoramento Mirim Costeiro – MCC se transformou em Instituto Monitoramento Mirim Costeiro – IMMC para poder ampliar a sua atuação junto à comunidade e poder fazer mais alianças, parceiros, buscar apoio com a iniciativa privada, governos, concorrer a editas, entre outras formas de potencializar seu trabalho.

Neste ano de 2019, firmou a primeira parceria fora do estado de Santa Catarina para replicação da Tecnologia Social do IMMC, oficializada no mês de abril por meio de um termo de cooperação entre o CERE - Centro Esportivo e Recreativo Itamambuca, município de Ubatuba – SP e o IMMC com o Projeto Liga Norte que vai oferecer 32 oficinas educativas com a metodologia de pesquisa pioneira do IMMC para grupos de até 30 crianças de três escolas municipais de Ubatuba (SP). Em breve haverá a replicação da Tecnologia Social IMMC no município vizinho de Imbituba (SC).

Conheça mais detalhes do Monitoramento Mirim Costeiro no site: www.monitoramentomirimcosteiro.com.br, Facebook:MonitoramentoMirimCosteiroMMC, Instagram: @monitoramento_mirim_costeiro e Twitter: @mmirimcosteiro

    Palavras-chave
  • Garopaba
  • bitucas
  • projeto
  • papa
  • mais
  • amor
  • menos
  • guimbas
  • lixo
  • reciclagem
  • IFSC
  • Monitoramento
  • Mirim
  • Costeiro
  • crianças
  • estudantes
  • alunos
  • escolas
  • bituqueiras
  • PET
  • Tweet

As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 9 9115.3099
Inbox no Facebook

portalahora@gmail.com

Localização

Imbituba - SC Brasil