Publicidade


Notícias


Pesquise


Pela primeira vez, Prefeitura realiza evento para expor problemas e falar sobre os rumos do saneamento em Imbituba Geral

Pela primeira vez, Prefeitura realiza evento para expor problemas e falar sobre os rumos do saneamento em Imbituba

por Administrador 10-10-2017 há 8 mêses 513

  • Tweet

Publicidade

Em uma demonstração de responsabilidade e transparência, a Prefeitura de Imbituba realizou, pela primeira vez em sua história, um evento que aborda e expõe o diagnóstico da atual situação problemática do saneamento do município, "varrida para debaixo do tapete" ou mantida "embaixo da terra" pelos últimos gestores do município.

Com o plenário da Câmara de Vereadores lotado, o 1º Seminário de Saneamento, realizado na última semana, entre os dias 4 e 6 de outubro, recebeu especialistas da área, representantes da sociedade civil e organizações não-governamentais, além da comunidade em geral interessada em conhecer e discutir o assunto.

Vale lembrar que os numerosos problemas do saneamento do município jamais  foram apresentados à população, tampouco resolvidos nas últimas décadas.

Incentivador da participação da população em seu governo, o Prefeito Rosenvaldo Júnior, que também implantou o Orçamento Participativo em sua gestão, avaliou o evento como muito proveitoso. 

“Este (o saneamento) é um assunto que tem sido abordado e tem constate preocupação e atenção da administração, pois acredito que a gestão inadequada desses serviços tende a gerar problemas nas áreas de saúde, meio ambiente e desenvolvimento econômico e social. Um número significativo de doenças decorre de um abastecimento de água inadequado, da inexistência de coleta e afastamento de esgoto, de disposição inadequada dos resíduos ou de problemas na limpeza e drenagem urbana, entre outros aspectos, assim como os problemas de contaminação ambiental associados à má gestão desses serviços”, ressalta o Prefeito.


Ainda de acordo com ele, atualmente, apenas 4% da população de Imbituba possui coleta e tratamento de esgoto. No Plano Municipal de Saneamento, a meta é atingir 10% dos munícipes até 2019 e 20% até 2020. “Nossa meta é ainda mais ousada, chegar em 2020 com 30%”, garante Rosenvaldo.

A política nacional de saneamento, através da Lei 11.445/07, estabelece como saneamento os serviços de Abastecimento de Água, Esgotamento Sanitário, Resíduos Sólidos, Limpeza e Drenagem Urbana, e institui como diretrizes para a prestação dos serviços públicos de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos: o planejamento, a regulação e fiscalização, a prestação de serviços com regras, a exigência de contratos precedidos de estudo de viabilidade técnica e financeira, definição de regulamento por lei, definição de entidade de regulação, e controle social assegurado Inclui como princípios a universalidade e integralidade na prestação dos serviços, além da interação com outras áreas como recursos hídricos, saúde, meio ambiente e desenvolvimento urbano.

Para o superintendente de saneamento, João Batista Alano, o desafio é grande. “A inexistência de pessoal especializado e as debilidades na capacidade de gestão existentes no país, fazem com que poucos municípios contem com uma gestão adequada dos resíduos sólidos, que garanta a sustentabilidade dos serviços e a racionalidade da aplicação dos recursos técnicos, humanos e financeiros. Mas Imbituba está sendo pioneira na questão, discutir e mostrar a situação para a população já é um grande passo dado. O Prefeito está sendo muito corajoso em levar o assunto para uma discussão macro, mas acreditamos que é possível cumprir além da meta e vamos trabalhar para isso”, considera Alano.

O seminário abordou temas como orçamento, situação atual e ações futuras. O evento contou ainda com diagnóstico e ações, compostagem de resíduos orgânicos, agricultura urbana, a importância do cadastro atualizado de economias e da tarifa sazonal em cidades litorâneas foram temas dissecados em palestras de Marcos José de Abreu, engenheiro agrônomo e respeitado militante do movimento ambiental; e pelo Professor Doutor, Tadeu de Souza, da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc).

Também foram apresentados no evento os temas: tratamento de esgoto e wetlands, drenagem urbana e saúde pública; produção, coleta, tratamento, reaproveitamento e destinação final de resíduos sólidos, um novo olhar sobre a reciclagem, os Samae’s e os consórcios intermunicipais de saneamento. 

    Palavras-chave
  • Imbituba
  • saneamento
  • esgoto
  • Seminário
  • Rosenvaldo Júnior
  • Plano Municipal de Saneamento
  • João Batista Alano
  • inédito
  • Tweet

Últimas Notícias


As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 99115.3012
48 99998.8885
Inbox no Facebook

contato@portalahora.com.br

Localização

Imbituba - SC Brasil