Publicidade


Notícias


Pesquise


Jardineiros: aulas com reflexões sobre mudanças causadas pela pandemia surpreendem alunos de Arquitetura e Urbanismo da Udesc Educação

Jardineiros: aulas com reflexões sobre mudanças causadas pela pandemia surpreendem alunos de Arquitetura e Urbanismo da Udesc

por Administrador 08-08-2020 há 5 mêses 1434

  • Tweet

Publicidade

Compartilhar narrativas da quarentena através de reflexões, vivências e emoções foi a forma idealizada por quatro professores do curso de Arquitetura e Urbanismo da Udesc para se reaproximarem dos alunos, de forma remota, no recomeço de aulas em meio à tantas quebras de paradigmas causadas pela quarentena. O objetivo do encontro foi provocar o pensamento relacionado às questões da arquitetura, urbanismo e paisagismo a partir desta nova realidade imposta pela pandemia do novo coronavírus.

Intitulado Movimento Jardineiros Laguna formou-se, espontaneamente, a partir de uma pesquisa realizada no jardim da casa Pinto D’Ulysséa (atual sede da Secretaria de Turismo e Lazer de Laguna). Durante os dois primeiros dias de retorno às aulas, os docentes Katia Maria Véras, Carolina Stolf Silveira, Lucas de Mello Reitz e Luiza Helena Ferraro  compartilharam vivências e reflexões do período de quarentena reunindo 180 alunos online. 

“Procuramos realizar uma reflexão geral sobre como a arquitetura em suas diferentes abrangências, como o urbanismo e o paisagismo, podem contribuir para melhorar o mundo em que vivemos, semeando ideias para o social e difundindo o conhecimento a toda comunidade”, explica a professora Katia Maria Véras. 

As exposições dos professores surpreenderam positivamente e impactaram os ouvintes trazendo diferentes olhares acerca das mudanças de comportamento que vieram à tona, como as adequações do espaço doméstico, ou explicitando a potencialidade dos espaços públicos para a saúde da população. 

Os relatos refletiram ainda sobre a importância da boa arquitetura em situações extremamente críticas como o atual quadro pandêmico mundial e como a arquitetura já teve papel fundamental ao longo da história no enfrentamento de crises sanitárias semelhantes. 

“Todos os encontros foram de profundas reflexões, vivências e emoções desta quarentena. Foi muito recompensador ver o envolvimento dos alunos. Parece que a distância nos aproximou ainda mais. No chat da live, recebemos mensagens carinhosas dos alunos que nos mostram como a Udesc é estrutural na formação de vida deles", afirma a docente Carolina Stolf. 

O encontro plantou sementes no corpo docente do curso e outros professores também promoveram encontros com o mesmo propósito nas semanas seguintes, como foi o caso dos professores Leandro Silva Leite e Ravi Motta Stoutz. Além desses, o grupo segue promovendo aproximações entre o corpo discente e a sociedade, como aconteceu na palestra com o renomado arquiteto catarinense Moysés Liz. As gravações dos encontros podem ser acessadas através da plataforma Youtube, no Canal Jardineiros Laguna.

Em e-mail direcionado à professora Luiza Helena Ferraro, a aluna Gabrielle Lopes Conti, da 2ª fase do curso, agradeceu o conteúdo, elogiou os mestres e revelou que os encontros despertaram a paixão pela arquitetura até então suprimida pelo impacto da pandemia. 

"Seu depoimento, sua percepção sensível sobre o espaço bem como todas as suas demais reflexões, reacenderam um interesse e uma paixão há pouco adormecidos pelo cenário atual, referente à arquitetura e a que tipo de profissional eu gostaria de ser. Obrigada por dedicarem o tempo de vocês com esse projeto e nos auxiliarem em uma retomada do período letivo de forma mais leve! Admiro muitos todos vocês!", reconhece.

Confira alguns relatos de alunos sobre as aulas:

“Diante de todas as adversidades impostas pelo momento, inclusive nas formas e relações de ensino, a iniciativa dos professores demonstrou a necessidade de promover as aproximações e humanizar ainda mais todas as nossas relações, com as pessoas, com toda a sociedade e com os ambientes os quais estamos inseridos”.
"Foi um momento em que percebemos também a importância da cultura na vida da população [...]"  
"Esse período de pandemia foi uma jornada de autoconhecimento [...] percebi que precisava plantar mais amor [...]" 


Casa Pinto D'Ulysséa 

Na parte norte do Centro Histórico, ao pé do morro da Fonte da Carioca, uma casa branca e janelas azuis, com azulejos pintados a mão, leva o visitante para uma cidade portuguesa do século XVIII. A popular casa Pinto D'Ulysséa tem as características da arquitetura de uma Quinta portuguesa, nome destinado para residências localizadas no campo. A história da residência remonta ao romance do violonista português Joaquim Pinto de Ulysséa com Alexandrina Dias de Pinto, filha de João Pinho, morador de Laguna. No ano de 1846, o violonista chega a Laguna, por saber ler e escrever, se destaca na Vila, em pouco tempo torna-se um influente comerciante e sua casa uma das mais tradicionais da cidade. A residência foi um presente de casamento da família ao casal, que reformou e ampliou o espaço. Primeira residência em Laguna com água encanada. https://turismo.laguna.sc.gov....

    Palavras-chave
  • Laguna
  • Udesc
  • arquitetura
  • curso
  • faculdade
  • alunos
  • professores
  • recomeço
  • narrativas
  • reflexões
  • vivências
  • urbanismo
  • paradigmas
  • nova
  • realidade
  • impactaram
  • Katia Véras
  • Tweet

As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 9 9115.3099
Inbox no Facebook

portalahora@gmail.com

Localização

Imbituba - SC Brasil