Publicidade


Notícias


Pesquise


Presidente da Câmara, Clésio do Marcão arquiva projeto que reajusta remuneração de vereadores, secretários, prefeito e vice a partir de 2021 Política

Presidente da Câmara, Clésio do Marcão arquiva projeto que reajusta remuneração de vereadores, secretários, prefeito e vice a partir de 2021

por Administrador 20-02-2020 há 1 mês 681

  • Tweet

Publicidade

O presidente da Câmara de Vereadores de Imbituba, Antônio Clésio Costa (PP), decidiu nesta quinta-feira (20), retirar de pauta o Projeto de Lei que reajusta os subsídios (remuneração) de vereadores, secretários municipais, prefeito e vice-prefeito. Matéria, vinda da Mesa Diretora, seria votada na próxima sessão da Câmara.

Clésio do Marcão, como é popularmente conhecido, decidiu pela retirada do intento por conta da insatisfação popular que a medida provocou, ainda que o aumento salarial somente entrasse em vigor para a próxima legislatura. O assunto deve ainda ser debatido ao menos até o final do prazo legal para que a matéria seja votada e publicada.

Clésio lembra que o reajuste detalhado no PL corrigiria os vencimentos dos agentes públicos com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), índice usado para reposição de perdas salariais dos trabalhadores e que no caso dos agentes públicos de Imbituba, a correção salarial não é aplicada desde 2013 e o PL caso fosse aprovado apenas corrigiria as perdas durante este período.

“Fizemos uma pesquisa da base salarial dos agentes públicos dos municípios vizinhos e constatamos que os vereadores, secretários, prefeito e vice, percebem em média o dobro do que é pago em Imbituba e o reajuste corrigiria esta distorção”, explica o presidente.

Clésio, em comunicado, afirma que acredita que os salários do Executivo – prefeito, vice e secretários - devem ter aumento em 2021 se os cidadãos quiserem que os administradores fiquem 24 horas à disposição do município, uma vez que, segundo o legislador, as funções públicas impõem compromissos seríssimos e os vencimentos que hoje recebem são insuficientes.

Em se tratando da remuneração dos vereadores, o presidente do Legislativo acredita que os salários defasados impedem em muitos casos que o edil possa dedicar todo ou parte de seus vencimentos a ações sociais, a ajudar às comunidades que eles representam, o que acontece em via de regra.

“Posso afiançar que no meu caso, meu subsídio tem me ajudado nos trabalhos sociais que realizo. Nos últimos quatro meses, por exemplo, os valores recebidos têm sido empregados em um trabalho que vem sendo realizado na comunidade da Vila Nova Alvorada (Divinéia), onde resido. Estou em meu 5º mandato e as pessoas que me procuram sabem onde me encontrar e sabem também que estou falando a verdade”, pondera.

O vereador do Progressistas ainda revela que não é mais “100% candidato a vereador”, uma vez que é pré-candidato do PP para a prefeitura do município, mas entende que, ainda assim, "os edis precisam sim dos seus subsídios, subsídios estes que não são reajustados há sete anos".

Ao finalizar o comunicado o vereador Clésio do Marcão faz um alerta.

“Caso o Projeto que altera os vencimentos dos agentes políticos não seja votado e publicado até o dia 4 de abril deste ano; os subsídios permanecerão os mesmos por todo o período da próxima legislatura, ou seja, entre 2021 e 2024, que seria no mínimo prejudicial ao município pelos motivos que já mencionei”.  
    Palavras-chave
  • Imbituba
  • Clésio
  • Marcão
  • Costa
  • vereadores
  • secretários
  • municipais
  • prefeito
  • vice-prefeito
  • reajuste
  • salarial
  • subsídios
  • presidente
  • correção
  • salarial
  • votação
  • pauta
  • Câmara
  • Tweet

As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 9 9115.3099
48 9 9998.8885
Inbox no Facebook

portalahora@gmail.com

Localização

Imbituba - SC Brasil