Publicidade


Notícias


Pesquise


Laguna e Garopaba vão receber a visita da bisneta de Anita Garibaldi, em fevereiro, nas comemorações dos 200 anos da Heroína dos Dois Mundos Cultura

Laguna e Garopaba vão receber a visita da bisneta de Anita Garibaldi, em fevereiro, nas comemorações dos 200 anos da Heroína dos Dois Mundos

por Administrador 15-01-2020 há 2 mêses 2489

  • Tweet

Publicidade

Laguna e Garopaba vão receber, em fevereiro, a visita da professora Annita Garibaldi, bisneta da Heroína dos Dois Mundos, que virá da Itália, para participar de alguns eventos em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, referentes ao projeto dos 200 anos da filha mais ilustre da cidade.

A visita é organizada pelo Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita), que programou passagens pelas cidades de Garopaba, Lages e Anita Garibaldi, onde a descendente da homenageada vai plantar o híbrido Rosa de Anita.

“É com grande satisfação que recebemos, novamente, a visita de dona Annita Garibaldi. Esse sentimento é sentido também pelos municípios estão se preparando para recepcioná-la, inclusive, homenagens à descendente da nossa Heroína dos Dois Mundos estão previstas”, diz o diretor do CulturAnita, Adílcio Cadorin.

Na programação em Laguna, Annita Garibaldi vai conhecer pontos históricos da cidade juliana e participar do bingo cultural e beneficente promovido pelo Departamento de Guardiãs de Anita.


Rosa de Anita

O híbrido-símbolo das comemorações foi criado pelo botânico italiano Giulio Pantoli (morto em 2018), que se inspirou na figura de Anita Garibaldi para desenvolver a rosa. Na Itália, os direitos de reprodução da rosa estão com o Museu Renzi, que franqueou autorização para que o CulturAnita pudesse clonar e distribuir o híbrido no Brasil e na América do Sul.

Os brotos foram trazidos no final de 2018 para o Brasil e adaptadas à realidade climática do país pelo botânico Leonardo Borges, de Laguna. Em agosto, foram iniciados os plantios das primeiras rosas geradas em Imbituba, Laguna e Tubarão.


Em 2006, bisneta de Garibaldi traçou árvore genealógica" 

Apesar de Anita Garibaldi ter nascido e encontrado seu grande amor, Giuseppe Garibaldi, em Santa Catarina, não há registros de que ainda existam familiares dos Garibaldi no estado. Também é improvável que haja descendentes no Brasil dos dois grandes defensores da República Romana. Atualmente, o que foi comprovado é que a nova geração dos Garibaldi contabiliza cerca de 65 pessoas, que estão dispersas no mundo: a maioria mora na Itália, mas existem registros de parentesco no Peru, França, Inglaterra, Estados Unidos e Argentina.

O único levantamento foi feito em 2006, pela bisneta de Anita e Giuseppe, chamada Annita Garibaldi Jallet, que mora em Roma, na Itália. Ela esteve em Curitiba nesta semana para comemorar os 125 anos da Sociedade Garibaldi. Na ocasião, Annita aproveitou para contar como foram os três anos de pesquisa da árvore genealógica da família que resultaram em um livro, publicado no ano passado, de nome I Garibaldi dopo Garibaldi, ainda sem tradução para o português.

"Comecei a pesquisa em 2002 e a primeira parte dela foi publicada em 2005", diz. "Queria construir a história da família toda sem falsos dados. Me parece importante saber quem são os filhos, netos e bisnetos. Foi um giro ao mundo, porque os descendentes estão em vários países."


Única linhagem

Annita conseguiu saber quem são os descendentes com a ajuda dos consulados. Entretanto, quando não estava satisfeita com a pesquisa, ela ia pessoalmente à cidade para ver o que poderia conseguir com a ajuda das prefeituras. "O mais impressionante foi descobrir que as gerações que restaram são todas resultado do casal Anita e Giuseppe", afirma.

Antes de casar com Anita, Giuseppe teve outras duas mulheres. Uma delas chegou a ter três filhos, mas como esses não tiveram filhos, a descendência terminou com a morte deles. "Estamos na oitava geração. A idéia é voltar a fazer a árvore genealógica daqui 20 anos, quando novos descendentes virão", explica.

Annita já tem filhos e netos e, com a permissão do governo italiano, consegiu passar seu sobrenome para as crianças, com o objetivo de não perder a linha genealógica. "Hoje, isto na Itália, de a mulher dar o sobrenome aos filhos, é permitido. Mas quando eu tive os meus, por volta de 1970, a lei ainda não existia."

Origem de Anita: Laguna ou Lages

A polêmica sobre onde Ana Maria Ribeiro, a Anita Garibaldi, nasceu continua existindo, segundo a bisneta. "A data é precisa, mas o lugar não", explica. "O certo é dizer que ela nasceu em Santa Catarina, mas não se sabe se é em Laguna [ou nos municípios de que compunham Laguna à época, como Imbituba, ambos hoje municípios do Litoral Sul catarinense] ou em Lages [no Planalto Serrano]."

A bisneta chegou a pesquisar a origem da família da bisavó, mas não conseguiu chegar a uma conclusão. "O pai e a mãe eram portugueses", conta. "Ele chegou a Santa Catarina por São Paulo; ela veio direto dos Açores, em Portugal. Ambos se conheceram em Lages e depois mudaram para Laguna. Em um dos municípios tiveram Ana Maria."

Annita é filha de Sante Garibaldi que, por sua vez, é filho de Ricciotti. Este último é o quarto filho do casal Giuseppe e Anita (ele também foi um general italiano). O pai de Annita Garibaldi Jallet teve 13 filhos, 10 deles chegaram a idade adulta. Annita é a única filha mulher viva."

    Palavras-chave
  • Laguna
  • Anita Garibaldi
  • bisneta
  • Anita
  • Garopaba
  • Imbituba
  • Lages
  • visita
  • italiana
  • Itália
  • família
  • descendentes
  • árvore
  • genealógica
  • Tweet

As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 9 9115.3099
48 9 9998.8885
Inbox no Facebook

portalahora@gmail.com

Localização

Imbituba - SC Brasil