Publicidade


Notícias


Pesquise


Guarda Municipal de Laguna, sem aumento há dez anos, entra em Segurança

Guarda Municipal de Laguna, sem aumento há dez anos, entra em "estado de greve"

por Redação 03-10-2018 há 2 mêses 221

  • Tweet

Publicidade

Reajuste salarial, revogação de decreto e pagamento de horas extras, além de uma série de outras pautas foram solicitadas pela Guarda Municipal de Laguna (GML) através de um ofício entregue na tarde desta terça-feira (02) ao prefeito Mauro Candemil.

Atualmente a cidade conta com 13 profissionais, dividindo-se em vários turnos e aos finais de semana. Diferente da Guarda de Tubarão, a GML ainda não usa armas de fogo e, segundo um servidor, os riscos inerentes ao trabalho que realizam são constantes.

Esta semana, foram enviados nove ofícios à Administração Municipal, assinados pela presidência do Sindicato da categoria, Sindguardas, contendo a pauta de reivindicações.

O estado de greve foi comunicado ao chefe do Executivo, que lamenta a situação gerada e a crise instalada na corporação de segurança subordinada à municipalidade.

Um aumento no salário base da categoria que atualmente é de R$ 1.196,93, o mesmo há dez anos, quando foi instalada a Guarda, é a principal reivindicação do grupo.

“Também temos famílias e passamos por dificuldades financeiras. Nada foi feito neste ano. Precisamos é desenvolver, como ocorre em outras cidades, e isto não é alcançado aqui. Estou há seis anos na GML, e a Administração não quer dar o que é nosso por lei e, em contrapartida, cria cargos comissionados. Guarda tem filho, guarda precisa pagar conta, comer. Nossa situação é delicada, infelizmente algumas (quase a maioria) das pessoas são carentes de informação e vão contra a GML, mas não sabem que queremos servi-las. Atuamos em prol do povo e não da Prefeitura”, detalha o guarda municipal Matheus Peixoto Philippi.

Os profissionais seguem atuando normalmente até esta sexta-feira (05), quando iniciam a paralisação a partir das 12h, caso não haja um acordo com a municipalidade. Corporação de Laguna chegou a ter 27 guardas, hoje são apenas 13. A lei federal autoriza 100 atuando na Cidade Juliana. 

QUAIS SÃO AS REIVINDICAÇÕES?

1ª Pagamento de jornada extraordinária realizada, assim considerada todo o horário além da jornada 24x72;

2ª Renovação dos coletes balísticos já vencidos;

3ª Entrega de novos uniformes, que ainda não ocorreu, apesar de já ter sido assinado contrato com o fornecedor vencedor da licitação e já terem sido adquiridos novos uniformes para monitores do estacionamento rotativo e Corpo de Bombeiros;

4ª Revogação de Decreto Municipal que tenta substituir o Estatuto da Guarda Municipal;

5ª Remessa à Câmara de Vereadores do Projeto de Lei que institui o Estatuto da Guarda Municipal de Laguna;

6ª Realização de audiência pública para discussão do armamento da guarda municipal;

7ª Utilização de 35% das receitas com multas de trânsito com a estrutura da GML e não mais com despesas diversas, nem mesmo com sinalização de trânsito;

8ª Revisão salarial de toda a categoria;

9ª Respeito ao cálculo do valor da hora de trabalho com divisor 200 e não 220, pois todos foram admitidos em concurso para 40 horas semanais.

De acordo com o prefeito Mauro Candemil, após recebimento da pauta de reivindicações da categoria, ele deve consultar sua equipe financeira e da Procuradoria-Geral para, aí sim, poder se manifestar visando um entendimento com a categoria.

“Depois daremos o encaminhamento necessário”, resume Mauro Candemil. 

Fonte: Notisul/ Rafael Andrade/ Laguna

    Palavras-chave
  • Guarda
  • Municipal
  • GML
  • Laguna
  • estado
  • greve
  • reivindicações
  • Sindguardas
  • categoria
  • aumento
  • paralisação
  • Tweet

Últimas Notícias


As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 99115.3012
48 99998.8885
Inbox no Facebook

contato@portalahora.com.br

Localização

Imbituba - SC Brasil