Publicidade


Notícias


Pesquise


Morre o suposto Manequinha, caminhoneiro de Imbituba que foi reencontrado pela família, na Bahia, depois de ficar 29 anos desaparecido Geral

Morre o suposto Manequinha, caminhoneiro de Imbituba que foi reencontrado pela família, na Bahia, depois de ficar 29 anos desaparecido

por Administrador 15-09-2018 há 4 dias 9339

  • Tweet

Publicidade

Faleceu na manhã desta sexta-feira (14), em Imbituba, aos 64 anos, o homem que supostamente seria o imbitubense Manoel da Silveira, o Manequinha, caminhoneiro que ficou desaparecido por 29 anos e recentemente teria sido reencontrado por outro carreteiro de Imbituba e localizado há cerca de um mês por familiares no povoado de Formosa, município de Macururé, no Estado da Bahia. Ele foi sepultado na manhã deste sábado (15) em Imbituba, na presença dos supostos familiares.

Manequinha, que antes de ser acolhido pela família em Imbituba vivia como morador de rua entre os estados de Bahia e Pernambuco onde era conhecido pelo apelido “Saguim”, faleceu vítima de um problema crônico no fígado. Um exame de DNA, ainda sem resultado, irá atestar ou não se Saguim é o caminhoneiro até então desaparecido.

Protagonista de uma incrível história que mais parece roteiro de filme ou novel, Manoel desapareceu há 29 anos, desde que foi realizar um frete no sertão nordestino, em Pernambuco, nos ano de 1989 deixando para trás dois filhos e a então esposa.

Quando foi encontrado por um caminhoneiro no estado de Pernambuco, Saguim se identificou como Manequinha e contou uma história, rica em detalhes, idêntica a de Manequinha. Ele justificou o sumiço por ter passado mais de uma década preso, responsabilizado por um acidente pelo qual nunca foi sequer julgado. 

A informação que a família tinha era que Manequinha havia viajado para entregar uma carga de baterias em Recife-PE e depois se deslocaria para Mato Grosso do Sul. Naquele ano, o dono do caminhão, juntamente com primos de Manoel, foram até Mato Grosso do Sul na tentativa de localizá-lo. Lá, distribuíram cartazes, foram em rádios, jornais, mas sem êxito.

A família então foi informada que, provavelmente, ele estivesse morto e a busca ficou adormecida por um bom período, apesar da incerteza e esperança. O caminhão também desapareceu. Vinte e sete anos depois, já em 2016, o Portal AHora informou em primeira mão que um caminhoneiro de Imbituba entrou em contato com a família e informou que teria visto Manoel da Silveira em Água Belas-PE. O caminhoneiro ainda tentou levar o homem para Santa Catarina, mas Saguim desapareceu novamente. 

A família de Imbituba então, de imediato, foi até o Pernambuco, mas também não conseguiu mais localizá-lo. A aparência do suposto Manoel teria mudado muito e ninguém conseguia reconhecê-lo através de fotos antigas. No mês passado (julho de 2018), um caminhoneiro de Garopaba, conhecido como Valério viu o homem em Formosa (BA) e posteriormente em Jorrinho, município de Tucano (BA), e avisou a suposta família.

A procura

Uma irmã de Manoel e outros familiares entraram em contato com a polícia de Tucano e soube que Saguim acabou sendo retido, por estar desaparecido, em uma delegacia, porém, como ninguém apareceu, foi liberado. Outro caminhoneiro conhecido como Itamar também o reconheceu, conversou com ele e, inclusive, levou um fio de cabelo para que um exame de DNA fosse feito. Porém, como o cabelo foi cortado e não arrancado pela raiz, não serviu para fazer o exame.

Itamar também entregou à suposta família do homem o contato do vice-prefeito" Galo Cego", que é proprietário da borracharia onde Manoel estava instalado há quatro anos, em Formosa. A família de Imbituba entrou em contato e, após algumas conversas, resolveu ir para ter a certeza que realmente se tratava do familiar desaparecido.

Manoel da Silveira chegou ao Povoado Formosa há quatro anos como andarilho. Foi acolhido e acabou ficando. Ele ajuda na limpeza da Borracharia do Galo Cego, e sempre se deslocava, através de carona com caminhoneiros, para outros lugares, principalmente, Tucano-BA e também Ceará, mas sempre retornava.
 

Motivo do desaparecimento

Segundo o próprio Saguim, em 1989, no estado do Mato Grosso do Sul, foi vítima de uma armação de um delegado, cujo filho acabara falecendo no acidente, e acabou ficando preso por 12 anos. Por vergonha, nunca entrou em contato com a família e nem quis retornar à sua cidade. Ficou andando sem destino.

 
O reencontro

A família se organizou e os dois filhos e a “esposa” foram de avião até Aracaju, locaram um veículo e na noite de sexta-feira (24/08) chegaram em Formosa, porém, com medo da reação de Manoel, conversaram primeiramente com Galo Cego e outras pessoas, mas não apareceram para ele.
Na manhã do sábado (25), houve o encontro. Foi um momento delicado, com choro, abraços e uma boa conversa.
 
Saguiml concordou em voltar para Santa Catarina, porém não retornou com os supostos familiares, pois não portava nenhum documento, inviabilizando a viagem de avião. A família imbitubense também não foi ao Nordeste em carro próprio e, devido aos compromissos profissionais, necessitaram voltar logo. O suposto Manequinho voltou de carona, com um amigo caminhoneiro. Manoel tinha 12 irmãos, sendo dois deles já falecidos. 

    Palavras-chave
  • Imbituba
  • Manequinha
  • morre
  • morreu
  • faleceu
  • caminhoneiro
  • desaparecido
  • encontrado
  • reencontro
  • Bahia
  • Pernambuco
  • Nova Brasília
  • Manoel
  • Silveira
  • Tweet

Últimas Notícias


As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 99115.3012
48 99998.8885
Inbox no Facebook

contato@portalahora.com.br

Localização

Imbituba - SC Brasil