Publicidade


Notícias


Pesquise


Sem reajustarem preços e investindo em qualidade, líderes em vendas de pescados na região veem movimento aumentar em até 60% na Quaresma Economia

Sem reajustarem preços e investindo em qualidade, líderes em vendas de pescados na região veem movimento aumentar em até 60% na Quaresma

por Administrador 27-02-2018 há 3 mêses 1010

  • Tweet

Publicidade

Durante a Quaresma, o consumo de peixes nas quartas e sextas-feiras continua sendo uma tradição para muitas pessoas, principalmente em nossa região, colonizada por portugueses açorianos, católicos em sua maioria. Alguns chegam a realizar o sacrifício durante os 40 dias do período consagrado pela tradição católico-cristã. 

Com isso, as vendas do alimento aumentam neste período e os preços também tendem a subir, certo? Para a maioria, sim, mas não para dois grandes empreendedores, líderes no ramo de frutos do mar da região dos Lagos. 

Alexandre Soares, o Castelo, proprietário do Restaurante Humberto, no Porto da Vila; e Mariléia da Silva Luiz, da Mari Pescados, em Vila Nova Alvorada (Divinéia) confirmam que há um aumento considerável em suas vendas neste período, em até 60% no caso da peixaria, e de 40% no restaurante que há mais de 30 anos mantém uma grande e crescente freguesia. 

Contudo, ambos se negam a reajustar preços, a repassar aumento ou lucrar mais em cima de seus clientes. Contrariando a lógica de mercado, da “oferta e demanda”, o restaurante que oferece os melhores bufê e cardápio de frutos do mar da região, e a peixaria líder de vendas em pescados, se diferenciam dos concorrentes aquecendo ainda mais as vendas, mas sem explorar a condição de fé de seus compradores. 

Famoso em toda a região Sul e Grande Florianópolis, bufê de frutos do mar do Restaurante Humberto atrai ainda mais clientes na quaresma
Famosos em toda a região Sul, cardápio e bufê de frutos do mar do Restaurante Humberto atrai ainda mais clientes na Quaresma

Além da ética, eles entendem que, para o consumidor, trata-se de uma excelente oportunidade de comer ainda mais o alimento, conhecer novas espécies de peixe e, ainda, economizar (especialmente nesse ano em que a carne está com o preço alto). Alguns até podem pensar que essa abstinência é coisa de antigamente, mas não para os dois “negócios de família”. 

Para Castelo, que trabalha somente com ingredientes selecionados, cozinheiros experientes e investe em um atendimento personalizado, a Quaresma é a melhor época do ano. “Embora tenhamos grande movimento durante todo o ano, a Quaresma é uma época em que aumento em 30% a procura por frutos do mar em nosso restaurante, principalmente por peixes, os mais tradicionais. Tanto moradores como turistas, procuram muito o peixe frito ou grelhado, podendo ser filés ou emposta, sendo anchovas, pescadas, tainhas, papa-terras, robalos”, conta Soares em seu restaurante, que fica a menos de 100 metros do cais do paradisíaco portinho e que, ano passado, foi o mais lembrado do ramo de frutos do mar pelos imbitubenses em uma consulta popular realizada no município por um instituto de pesquisas do Rio Grande do Sul.

Enquanto pessoal da cozinha está a postos, Alexandre e Humberto Soares (1º e 2º da esquerda para a direita) posam com a equipe de garçons do restaurante, prontos para mais um dia de grande movimento na Quaresma
Alexandre e Humberto Soares (2º e 3º da esq. para dir.) posam com garçons do restaurante, prontos pro grande movimento de Quaresma

"Nosso aumento varia de de 50 a 60%, mas poderia ser de 100%"

Com 15 anos de tradição, a Mari Pescados é a única peixaria que há mais de seis anos vem se adaptando às exigências da Vigilância Sanitária e hpa mais de dois anos  possui o certificado municipal, que permite a ela realizar a manipulação e processamento deste tipo de alimento em Imbituba. A proprietária, que gere a peixaria junto ao esposo Geremias Valentim, comemora o aumento nas vendas, mas lamenta que haja concorrência desleal. 

“Trabalhamos com uma grande variedade de peixes, moluscos camarões frescos e congelados e com empanados gratinados. Varia muito a procura nesta época mais os que mais se destacam são os filés de pescada e os camarões. Nosso aumento varia de 50 a 60 % e poderia chegar a até 100%, o que não acontece devido ao aumento de clandestinos vendendo sem nenhuma procedência”, lembra Mari. 

Geremias e Mari trabalham em seu equipado e higiênico entreposto, único autorizado pelo município de Imbituba
Geremias e Mari trabalham em seu equipado entreposto, único autorizado pelo município de Imbituba


Por que católicos procuram mais por peixes na quaresma 

Isso acontece porque, segundo o Código de Direito Canônico o jejum é a forma de penitência que consiste na privação de alimentos. Já a abstinência consiste na escolha de uma alimentação simples e pobre. 
A sua concretização na disciplina tradicional da Igreja era a abstenção de carne e, o peixe (algumas espécies), por sua vez, faz essa alusão a uma alimentação simples, por ser mais barato. 

“É um período em que continuamos com o movimento aquecido, talvez até um pouco mais do que no verão, que já é muito bom. Porém, mesmo a gente tendo um grande aumento nas despesas e até nos preços de fornecedores, não achamos justo reajustar nosso cardápio logo agora neste período religioso. Contudo, temos casa cheia quase todos os dias de Quaresma, com filas de espera nos finais de semana e feriados”, relata Castelo. 

Alexandre herdou o controle do restaurante de seu pai, Humberto soares, que dá nome ao negócio familiar. Nascido e criado no próprio Porto da Vila, Humberto é filho do saudoso pescador, Oscar Soares, e de Maria Soares. O fato de nascerem no âmbito da pesca, confere a Humberto e Alexandre a habilidade de escolherem os melhores ingredientes e o conhecimento do ponto certo dos pratos. 

Tainhotas são opções para o fim desta quaresma


Única peixaria regularizada para manipular pescados em Imbituba 

A maior parte dos produtos da Mari Pescados vem dos pescadores artesanais da região e dos barcos de pesca industrial de Laguna e Itajaí. Mesmo sendo a única adequada às normas de higiene e saneamento, pagando devidamente os impostos e taxas, a empresa não obtém todo o devido retorno.

Essa condição se dá pela falta de consciência de clandestinos, de alguns consumidores que não buscam qualidade e, principalmente, pela omissão na fiscalização dos órgãos competentes.

“Somos o único entreposto de pescados legalizado pelo município para realizar a manipulação, limpeza, fracionamento, rotulagem, congelamento, e retirada dos resíduos, que é o que garante a qualidade e procedência dos nossos pescados e seus derivados. Realizamos todos os investimentos para estarmos dentro das leis”, enfatiza a empresária.


Benefícios do consumo de peixes e outros frutos do mar 

Além da tradição litúrgica, a Quaresma e Semana Santa é uma excelente oportunidade de consumir peixe, um produto que tem grandes benefícios à saúde. Comer peixe pelo menos duas vezes por semana ajuda a prevenir a anemia e desnutrição. 

Os peixes e frutos do mar contêm proteínas de alta qualidade e minerais, ferro, zinco e ácidos graxos como Ômega 3, ajudam no bom desenvolvimento das crianças e fortalece o sistema imunológico. Em adultos, ajuda a prevenir e reduzir o colesterol alto, doenças do coração, promove a regeneração tecidual e cicatrização de feridas. 

O peixe é muito saudável e de fácil digestão, sua preparação é simples e na maioria das vezes de baixo custo. “É muito gratificante trabalharmos com produtos que dão saúde a nosso clientes. Peixe é delicioso e é saúde, portanto aprecie os frutos do mar, com ou sem moderação, e presenteie o paladar, ganhando saúde e qualidade de vida”, aconselha Castelo.


Consagrada tábua de frutos do mar do Restaurante Humberto
Consagrada tábua de frutos do mar servida no Restaurante Humberto


Mais sobre a Quaresma 

A expressão Quaresma é originária do latim, quadragesima dies (quadragésimo dia). Em seu simbolismo, este número não significa um tempo cronológico exato, mas uma representação sociocultural de um período de duração significativa para uma comunidade de crentes. Cerca de duzentos anos após o nascimento de Cristo, os cristãos começaram a preparar a festa da Páscoa com três dias de oração, meditação e jejum.

Por volta do ano 350 a Igreja aumentou o tempo de preparação para quarenta dias e foi assim que surgiu a Quaresma. Esta preparação é feita através de jejum, abstinência, caridade e orações. Muitas pessoas fazem penitência nesse período e, seguindo a tradição, muitas ainda deixam de comer carne durante os 40 dias, consumindo como principal fonte de proteína, o peixe. 

Na quarta-feira de cinzas começa o período da Quaresma, época do ano em que os católicos decidem não comer carne e preparar a comida à base de peixes, em memória à tradição judaica e ao sofrimento que Cristo viveu. Neste sentido, a carne vermelha representa o corpo de Jesus crucificado. 

Segundo a Igreja Católica, o consumo de carne também pode ser substituído por práticas de piedade ou apoio à comunidade e abstenção de álcool, tabaco ou outros produtos que produzam vício.

Papa Francisco incentiva o jejum na Quaresma, lembrando o sofrimento de Cristo
Papa Francisco incentiva o jejum na Quaresma, lembrando o sofrimento de Cristo
    Palavras-chave
  • Imbituba
  • quaresma
  • pescados
  • peixe
  • peixes
  • jejum
  • carne vermelha
  • frutos do mar
  • Restaurante Humberto
  • Mari Pescados
  • aumento
  • vendas
  • movimento
  • católicos
  • grelhado
  • frito
  • Tweet

Últimas Notícias


As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 99115.3012
48 99998.8885
Inbox no Facebook

contato@portalahora.com.br

Localização

Imbituba - SC Brasil